Eclipse total da Lua e Super Lua serão visíveis hoje em todo o Brasil

0
130

Os dois eventos acontecerão na noite de 20 para 21 de janeiro. Entenda mais sobre eles e não perca a oportunidade de admirá-los

Na madrugada do dia 20 para o dia 21, todo o Brasil poderá acompanhar o eclipse total da Lua. “O eclipse lunar é quando a Lua passa pela sombra da Terra. Ele ocorre sempre que um corpo entra na sombra de outro. Todo corpo extenso, ou seja, que não é um ponto, produz duas regiões de sombra: umbra e penumbra. A umbra é a região da sombra que não recebe luz de nenhum ponto da fonte luminosa e a penumbra é a região da sombra que recebe alguma luz da fonte luminosa. Assim, o eclipse será total se a Lua estiver totalmente mergulhada na umbra, será parcial se a Lua estiver parcialmente na umbra e será penumbral quando a Lua passar somente pela penumbra”, explica Josina Nascimento, pesquisadora do Observatório Nacional. Não perca a oportunidade de apreciar esse fenômeno, já que o próximo eclipse total visível no Brasil será somente em 2022. Confira os horários exatos de toda mudança de aspecto da Lua.

A partir das 0h37 (Horário de Brasília), começará o eclipse total da Lua de 2019. Neste instante, a Lua ficará um pouco menos brilhante, mas a diferença não será perceptível a olho nu (é o chamando eclipse penumbral). O início do eclipse parcial será a 1h34, quando a Lua começará a ficar com um pontinho escuro e, assim, vai ficando cada vez mais escura.

O início do eclipse
total será às 2h41: a Lua adquire uma cor avermelhada (a chamada Lua de Sangue)
durante toda a fase do eclipse total. A duração do eclipse será de 1h02, ou
seja, até 3h43 a Lua vermelha ainda poderá ser vista. A partir desse horário, a
Lua volta a ficar cada vez mais iluminada, até o final do eclipse parcial que
será às 04h51. “O efeito laranja avermelhado que a Lua assume durante o eclipse
total lhe rendeu esse nome, Lua de Sangue. Na fase de totalidade, quando toda a
Lua está mergulhada na umbra, nós vemos a Lua sem receber luz direta do Sol,
mas alguma luz do Sol atinge a superfície da Lua através da atmosfera da Terra
e algumas faixas de frequência da luz solar são filtradas, exatamente como
acontece nos crepúsculos matutino e vespertino que estamos acostumados a ver
antes do nascer do Sol e após o pôr do Sol”, explica Josina.

O eclipse
penumbral terminará às 05h48. No mesmo dia, às 18h (Hora de Brasília) a Lua
estará em seu ponto mais próximo da Terra, o perigeu. Por isso, a Lua Cheia da
noite do dia 20 para 21, quando vai ocorrer o eclipse total da Lua, será
visivelmente mais iluminada e com disco aparente maior, a chamada Super
Lua. 

De acordo com a pesquisadora
do Observatório Nacional, para saber os instantes exatos do eclipse para as
localidades que não estão no fuso da Hora de Brasília, basta levar em conta o
fuso. Com o horário de verão, o fuso de Brasília passa a ser -2. Para quem está
no fuso de -3 horas, basta subtrair uma hora, para quem está no fuso de -4,
basta subtrair 2 horas e para quem está no fuso de -5 basta subtrair 3 horas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here