Professor e chef do Senac São Paulo revela segredos da culinária russa e ensina a fazer um aperitivo típico

2
231
Chachlik, espetinho russo de carne de cordeiro e legumes

Que tal preparar um delicioso “Chachlik” para assistir aos jogos da Copa do Mundo e entrar de vez no clima russo? Potiguara Spindola dá a receita desse espetinho de carne de cordeiro e legumes e conta curiosidades sobre a gastronomia desse país tão distante 

O país sede da Copa do Mundo 2018 tem despertado curiosidade sobre diversos assuntos. E um deles é sobre sua culinária, especialmente por ser um país muito frio. Conversamos com Potiguara Spindola, professor e Chef do Senac São Paulo para saber mais sobre a gastronomia do local e ele explica que a culinária russa é representada por alimentos de clima frio para energizar e aquecer. “A quantidade de alimentos que uma pessoa necessita depende do tipo de vida e da região que ela habita. Dessa maneira, as pessoas que vivem na Rússia têm  hábitos alimentares que incluem comidas mais gordurosas do que as pessoas que vivem em climas tropicais, pois seus corpos gastam maior energia para manter-se aquecidos”, conta o profissional.

A alimentação russa recebeu forte influência eslava e a maioria dos pratos típicos, como Potiguara explicou, tem como base gorduras, carboidratos e proteínas animal e vegetal. “Na base alimentar incluem-se a utilização de grãos, alimentos em conserva e raiz de inverno, que é um tubérculo rico em amido. O uso de grãos, especialmente em pães (cerais cozidos), assim como técnicas de preservação como salgar e secagem são o registro dessa cultura gastronômica, bem como o hábito de pratos com  sabor azedo, usando ingredientes como creme de leite azedo e sucos vegetais fermentados, colocados nas sopas nacionais”, conta.

RÚSSIA X BRASIL

Apesar, disso, há vários pratos parecidos com os que encontramos no Brasil. Dentre eles, o Chef destaca o “blini” que é muito parecido com a nossa panqueca.  “Para a montagem do blini utiliza-se pequenas panquecas levedadas que podem ser usadas tanto para pratos salgados como para sobremesas”, conta o professor.  Outro prato típico russo muito parecido com um que temos aqui é é o “Pirozhki”, que é uma massa recheada de batata, carne, repolho e também pode ser incrementado com queijo ou salmão. Seu formato lembra muito o risole brasileiro.

Alguns dos pratos mais consumidos no Brasil, como a salada de maionese e o strogonoff também têm sua origem na Rússia. “A salada de maionese pode ser chamada de “salada russa” ou “salada Olivier”. A salada Russa inicialmente apresentava-se como um prato bastante sofisticado e só a classe mais privilegiada tinha a oportunidade de se deliciar com ele, pois seus ingredientes eram raros na época, visto que se utilizava carne de perdiz, presunto, rosbife, trufas, anchovas, salmão defumado, cogumelos e lagostas, tudo cortados em cubos”, ensina Potiguara. Segundo o professor do Senac, com a crise e a queda do império russo, muitos ingredientes começaram a ser substituídos e tornaram-se mais populares. “Um bom exemplo é que na receita original não havia batata, só depois da popularização é que se introduziu batata, ovo, cenoura, alguns legumes da época e a famosa maionese”, relata. Nessa época, a receita viajou o mundo todo e chegou aqui no Brasil, onde ganhou uma releitura e tem entre os ingredientes mais utilizados cenoura, ovo, ervilha, azeitonas verdes, batata e maionese.

Strogonoff russo

Da mesma forma, popularizou-se também o strogonoff. “Na Rússia, os ingredientes do strogonoff são tiras de carne, cebola, extrato de tomate e mostarda, acompanhado de batata cozida ou purê de batata. Com a divulgação da culinária russa e sua expansão em diferentes países, a receita ganhou variações pelo mundo, de acordo com a tradição cultural gastronômica local. “Na França, por exemplo, acrescentaram-se cogumelos à receita, na Inglaterra foi introduzida batata assada, nos EUA o bacon e em alguns lugares serve-se o strogonoff com macarrão. No Brasil, esse prato maravilhoso recebeu várias modificações e, geralmente, é acompanhado de arroz branco e batata palha, podendo ser feito com frango, peixe, camarão, lagosta, entre outros ingredientes”, diz o Chef.

PREPARE UM APERITIVO RUSSO PARA ASSISTIR AOS JOGOS DA COPA

Para entrar no clima russo, o professor ensina a preparar um aperitivo russo fácil de fazer. “O prato típico russo denominado “Chachlik” ou “Shashlyk”, muito parecido com o kebab ou com nossos espetinhos brasileiros é uma ótima sugestão para os dias de jogos. A diferença é que, na Rússia, usa-se carne de cordeiro intercalada com legumes da época, além de cebola, pimenta e tomate”, conta Potiguara. Anote então os ingredientes e coloque a mão na massa para surpreender seus convidados durante a partida de futebol.

Ingredientes
1 paleta de cordeiro de aproximadamente 1 kg
50 ml de suco de limão
30 ml de Azeite
Sal e pimenta do reino a gosto
2 cebolas cortadas em 8 pedaços
Tomate cereja
1 pimentão amarelo
1 pimentão vermelho

Modo de preparo
Retire o osso e a gordura da carne e corte-a em cubos. Coloque em um recipiente com tampa e adicione os ingredientes da marinada: suco de limão, azeite, sal e pimentas. Feche com uma tampa ou filme plástico e deixe no refrigerador por umas duas horas. Depois, monte espetinhos com a carne e os vegetais. Comece grelhando a carne e depois os demais ingredientes para os espetos, pois levam menos tempo para ficarem prontos. A carne fica pronta em aproximadamente 30 minutos.

Chef e professor do Senac São Paulo, Potiguara Spindola

E para quem quiser se aprofundar mais, o Senac São Paulo possui cursos de culinárias internacionais. Consulte no site: www.sp.senac.br

2 COMENTÁRIOS

    • Que bom que gostou Nerivaldo. Realmente o chef de cozinha deu informações muito interessantes sobre a culinária russa. Continue acompanhando nosso portal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here