Conheça as doenças que mais afetam a visão das crianças

0
32

Nesta quinta-feira, 11 de outubro, é celebrado o Dia Mundial da Visão e lembramos aqui as principais doenças que afetam crianças e adultos, bem como os perigos do excesso de uso de aparelhos eletrônicos que têm aumentado os casos de miopia na infância

O Dia Mundial da Visão é uma data comemorada anualmente na segunda quinta-feira de outubro. Ela surge como um convite global destinado a chamar a atenção sobre a cegueira e a deficiência visual. Por isso, é um ótimo momento para lembrar a população sobre a importância dos cuidados com a saúde dos olhos, bem como ensinar medidas preventivas.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), oito de cada dez casos de perda de visão poderiam ser evitados, se detectados precocemente com visitas periódicas ao oftalmologista. “Perdas de oportunidades no mercado de trabalho, deficiências na aprendizagem e acidentes são algumas das consequências no dia a dia, quando crianças, jovens e adultos não visitam o oftalmologista regularmente. Muitos não buscam ajuda médica ao apresentarem os primeiros problemas de visão, não dando importância a pequenas alterações na visão, o que pode causar danos irreversíveis”, comenta o oftalmologista Dr. Sérgio Kniggendorf, do Hospital Oftalmológico de Brasília (HOB), empresa do Grupo Opty.

De acordo com o oftalmologista, as causas da deficiência visual podem ser congênitas ou adquiridas. Dependendo da faixa etária em que os exames oftalmológicos são realizados, pode-se descobrir doenças como catarata, glaucoma, degeneração macular relacionada à idade (DMRI), retinopatia diabética e toxoplasmose ocular, algumas das doenças mais comuns entre os brasileiros, porém nem sempre com sintomas perceptíveis pelo indivíduo, podendo levar à perda parcial ou total da visão – daí a importância da consulta oftalmológica de rotina, mesmo sem a manifestação de sinais.

Problemas de visão em crianças
A primeira avaliação oftalmológica na infância ocorre ainda na maternidade, com o teste do olhinho realizado pelo pediatra, que serve para diagnosticar precocemente doenças graves no bebê, como a catarata congênita, glaucoma congênito e até tumores oculares. Depois disso, não sendo diagnosticados problemas, a recomendação para realizar o primeiro exame completo com oftalmologista é próximo aos 6 meses de vida. Estando tudo normal, uma avaliação anual é suficiente.

Porém, estudos recentes têm relacionado especificamente o excesso de uso de eletrônicos, como tablets, celulares e videogames, com o aumento dos casos de miopia, a dificuldade em enxergar objetos que estão longe, na infância. “No Brasil, já em 2014 um estudo realizado pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia mostrava que 21% das crianças entre 9 e 13 anos que utilizavam computador ou videogame por seis horas ininterruptas desenvolveram algum grau de miopia. Para cada idade existe uma recomendação do tempo ideal para a utilização dos eletrônicos”, explica a Dra. Cassiana Parise, oftalmologista do Hospital de Olhos Sadalla Amin Ghanem, empresa do Grupo Opty em Joinville (SC).

Por outro lado, incentivar o contato com a natureza e brincar ao ar livre pode ser muito benéfico à visão das crianças. Um estudo da Universidade Sun Yat-sen, na China, publicado, em 2015, no “The Journal of American Medical Association”, demonstrou que atividades ao ar livre e exposição ao sol ajudam a proteger os olhos da miopia. “Um dos principais fatores relacionados com o aumento da miopia atualmente parece ser a falta de exposição à luz solar direta, pois crianças que estudam muito e usam smartphones, computadores ou tablets por muitas horas têm menos oportunidades de brincar ao ar livre, ficando menos expostas à luz do sol. Por isso, apresentam um risco maior de desenvolver miopia”, esclarece.

A Dra. Cassiana Parise listou as doenças que mais afetam a visão das crianças:

Ambliopia – É a falha no desenvolvimento da visão de um ou de ambos olhos. Pode ocorrer por anisometropia (diferença de grau entre os olhos), por altas ametropias, por estrabismo, por catarata da infância ou outras doenças que afetam o desenvolvimento ocular. Na maioria das vezes, a criança não apresenta sintomas, a doença geralmente é diagnosticada na consulta com o oftalmologista. “O tratamento inicial visa a correção da causa da ambliopia, que pode ser via óculos, cirurgia de catarata, ou outros, de acordo com o caso, como também o uso de oclusão (tampão) para estimular o desenvolvimento da visão”, explica Cassiana.

Estrabismo – É o desvio ocular, que pode aparecer já no nascimento ou durante a infância. Se causado por um desequilíbrio nas forças musculares (nos músculos que movimentam os olhos), o tratamento é cirúrgico. O principal sinal é o desvio ocular, geralmente de grande ângulo. “Outra causa do estrabismo é a alta hipermetropia, que pode gerar o estrabismo acomodativo. Nessa situação, o tratamento é com o uso de óculos. A criança pode ter dificuldade de concentração principalmente em atividades que exigem visão de perto, cefaleia frequente e cansaço ocular”, conta a oftalmologista.

 Ametropias (miopia, astigmatismo, hipermetropia) – Esses erros de refração indicam a necessidade de uso de óculos na infância. De acordo com a oftalmologista do Grupo Opty, é muito comum o atendimento de casos em que os pais dizem que a criança “não gosta de estudar ou tem preguiça”, mas ao realizar a avaliação, constata-se a necessidade de usar lentes corretivas e que o fato da criança não enxergar direito é o que a está desestimulando. “É importante levar a criança ao oftalmologista regularmente, desde o nascimento, especialmente no início da vida escolar, para que problemas que afetem a visão não atrapalhem o seu desenvolvimento”, reforça a especialista.

Dicas e cuidados com a visão
Veja algumas ações que os oftalmologistas listaram para que se previna doenças oculares.

  • Consulte um médico oftalmologista pelo menos uma vez ao ano.
  • A partir dos 40 anos de idade, medir a pressão intraocular anualmente, para a detecção precoce do glaucoma. Se tiver familiares com a doença, é aconselhável monitorar desde a juventude.
  • Evitar o uso excessivo do celular, computador ou televisão, que causam a vista cansada e, segundo pesquisas, podem aumentar a miopia em crianças.
  • Evite coçar os olhos. Esse hábito pode causar danos à estrutura ocular.
  • Evite a exposição prolongada ao sol sem óculos com proteção UVA/UVB, que pode acarretar problemas sérios na visão e aumentar a predisposição a doenças oculares.
  • Consumir alimentos que auxiliem na saúde dos olhos, ricos em vitamina A, C, E, Zinco, Ácidos Graxos e Ômega 3, como peixes, cenoura, couve e mamão.
  • Saiba que hábito de fumar pode ser um fator de risco para algumas doenças, como a catarata.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here