Hospital de Força Aérea de São Paulo participa da Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer de Pele

0
13

O câncer de pele é o tipo da doença mais comum no Brasil, com uma média de 180 mil novos casos por ano, mas é altamente curável se for diagnosticado precocemente

No dia 30 de novembro, das 8h30 às 14h, o Hospital de Força Aérea de São Paulo (HFASP), em Santana, na Zona Norte participará da Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer de Pele com atendimento dermatológico gratuito à população.”Será um atendimento focado na busca de lesões suspeitas de câncer de pele e os profissionais darão orientações sobre a prevenção e diagnóstico precoce da doença”, explica a dermatologista Paola Costa, que participará da ação. A campanha tem o apoio de marcas renomadas, como Vichy, SkinCeuticals, La Roche-Posay e CeraVe, que distribuirão protetor solar aos visitantes, além da Clínica Unire. Portanto, se você tem alguma mancha, lesão ou pinta incomum, compareça ao HFASP, que fica na avenida Olavo Fontoura, 1400, e esclareça suas dúvidas.

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), o câncer da pele não melanoma é o câncer mais comum em humanos. A cada ano, cerca de 180 mil novos casos são registrados no Instituto Nacional do Câncer (Inca). Mas, apesar de ser tão comum, o câncer de pele tem grandes chances de cura se for detectado precocemente. Por isso, a campanha intitulada de Dezembro Laranja faz um alerta tanto para a importância da prevenção, feita com a aplicação do filtro solar, entre outros cuidados, como também para incentivar a busca por um diagnóstico o quanto antes.

DEZEMBRO LARANJA
A cor laranja, que remete ao sol e ao tom dos corpos bronzeados, virou símbolo da campanha de prevenção ao câncer de pele, que traz o slogan: “Se exponha, mas não se queime”. Isso porque, apesar de o câncer de pele ter ocorrências em casos de peles bem claras, por hereditariedade e pela presença de múltiplas pintas, é a exposição solar o fator de risco mais comum para se adquirir a doença. “Por isso, é indispensável o uso diário de um bom filtro solar, não somente nos momentos de lazer. O fator de proteção (FPS) deve ser, no mínimo, 30 e deve se evitar a exposição solar nos horários de alta radiação, entre as 10h e 16h, e complementar a proteção com uso de chapéu, óculos de sol, roupas com FPS”, ensina a dermatologista.

Segundo Paola Costa, o câncer de pele se manifesta de duas formas, o não melanoma, que é o tipo mais comum, que pode surgir como pequenas feridas na pele que não cicatrizam e lesões tumorais eritematosas com aspecto brilhante na superfície e o melanoma, que é mais raro, porém mais grave e que pode ser confundido com pintas de aspecto suspeito. A especialista explica que para identificar uma lesão suspeita é fundamental observar cinco aspectos: assimetria, borda, cor, diâmetro e evolução da pinta. “Ao notar qualquer lesão incomum, é indicado procurar imediatamente um dermatologista para que sejam feitos os exames para um diagnóstico correto”, alerta a dermatologista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here