Especial Dia das mães: Como escolher o berçário ideal para o seu filho

0
684
www.freepik.com/ Designed by Freepik

Quando acaba a licença-maternidade e é hora de voltar ao trabalho, essa dúvida ronda a cabeça da maioria das mães. Confira algumas dicas para escolher o melhor local para o seu bebê

Uma das horas mais difíceis na maternidade é o momento de separação entre mãe e filho por conta das mães que têm que retornar ao trabalho, seja por necessidade financeira ou por não quererem abrir mão de sua vida profissional que é também de suma importância e, muitas vezes, muito batalhada para conquistar, devido aos inúmeros preconceitos que ainda existem com as mulheres no mercado de trabalho.

Mas, por mais difícil que essa escolha seja para os pais, é possível optar por uma boa instituição que, além de cuidar com carinho do seu bebê, ajudará em seu desenvolvimento. “Os primeiros sete anos são os mais importantes na vida de uma pessoa. Os estímulos, vivências e experiências proporcionados durante essa fase trarão grande impacto para toda a vida adulta. Diante disso, é preciso optar por um berçário de qualidade, com profissionais habilitados e conhecedores do universo infantil”, explica Suely Siqueira, diretora da Escola Santa Maria – Berçário e Educação Infantil Bilíngue.

Uma boa dica é não esperar chegar ao final da licença-maternidade, que é, normalmente, de 4 a 6 meses, no Brasil. Comece a pesquisar os locais com antecedência, peça indicações de amigas e visite todos para analisar pessoalmente cada cantinho e ver qual lhe passará mais confiança. Observe se gosta dos profissionais, da forma como eles tratam os bebês e se eles lhe passam segurança. Segundo Suely, o berçário não pode ser composto somente por cuidadoras. “As pedagogas trabalham os estímulos cognitivos dos bebês; enfermeiras ou profissionais da saúde conduz os procedimentos de higiene de forma correta e de primeiros socorros, se necessário; fisioterapeutas darão os estímulos necessários a cada fase do desenvolvimento; nutricionistas orientarão os pais sobre a introdução alimentar e também são essenciais nas escolas que oferecem as refeições para as crianças”, explica.

Pergunte também sobre como os brinquedos, trocadores e pisos são higienizados. Veja se o ambiente é arejado e limpo, se os berços são individuais, se os bebês menores ficam em um local exclusivo, sem contato com crianças maiores. Saiba como é a comunicação entre a instituição e os pais. Algumas mantêm uma agenda em que tudo o que o bebê faz é anotado.

Comece a adaptação do bebê pelo menos duas semanas antes do seu retorno ao trabalho. Escolhendo uma boa escola tenha certeza de que ela será muito útil no desenvolvimento do seu filho, tanto social, como motor. “E nunca se esqueça, coração de mãe não se engana. Seu filho estará bem, no local onde você se sentir acolhida e segura”, completa a diretora da Escola Santa Maria.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here