Meditação para crianças e jovens. Conheça o método que está fazendo sucesso nas escolas brasileiras

0
849

Entre os benefícios da prática estão o equilíbrio emocional, ajudando as crianças a lidarem melhor com seus sentimentos

A infância e a adolescência são fases de inquietude e descobertas e, com isso, os pequenos estão sempre agitados, seja nos momentos de lazer ou na escola. O mundo de hoje também contribui para essa agitação, visto a conectividade e os estímulos que vem de todos os lados. Por isso, apreciar um momento de paz e silêncio é fundamental para fazê-los parar para refletir e se conectar com seus sentimentos.

Mas isso é também um grande desafio para pais, professores e outros adultos que fazem parte de suas vidas. Por isso, uma novidade tem feito sucesso nas escolas brasileiras. Trata-se do MindKids, projeto liderado e idealizado por Daniela Degani, que tem como missão ensinar a meditação para crianças e jovens através da técnica Mindfulness, termo que pode ser traduzido como “atenção plena”, aprendida por Daniela na Mindfull Schols, nos Estados Unidos. Mais de 750 mil crianças e adolescentes nos EUA e outros países do mundo já tiveram acesso ao mindfulness e, no Brasil, o projeto já impactou mais de 600 crianças, pais e professores, que estão desfrutando da técnica milenar que é a meditação.

A prática regular desse hábito ajuda a relaxar o corpo e acalmar a mente, o que contribui para diminuir o estresse e a ansiedade, melhora o sono, reduz a agressividade, melhora a capacidade de foco e concentração, minimiza sintomas de TDAH (transtorno de défict de atenção e hiperatividade), cria mais empatia e compaixão, além de ajudar a criança e o jovem a desenvolverem habilidades para a vida, melhorando o equilíbrio emocional e os ajudando a lidarem melhor com sentimentos, como medo ou raiva.

Harlei Alberto Florentino, diretor do Colégio Oswald de Andrade, incluiu na instituição a meditação mindfulness através do projeto MinKids, em 2017, com cerca de 200 alunos do Fundamental II e do 3º ano do Ensino Médio. “Nós incorporamos o programa na escola porque percebemos que o público tem potencial para acolher experiências diferenciadas; porque acreditamos que é muito importante dar ferramentas aos alunos para que possam lidar melhor com o mundo contemporâneo. Temos preocupação com a formação mais ampla do sujeito, para que ele tenha condições emocionais de lidar com as pressões. Nesse contexto, o programa da MindKids contribui para que os alunos se capacitem para enfrentar os desafios da vida”, explica o diretor, que acredita que o papel da escola é constituir sujeitos capazes de enfrentar desafios. Segundo ele, 95% dos alunos acreditam que a mindfulness os ajudou de alguma maneira. A melhora da qualidade do sono, do foco e concentração foram alguns fatores citados. Mas também aspectos emocionais e afetivos, como ser mais gentil consigo mesmo e com os outros foram mencionados.

Ensinando a meditação

Mesmo as crianças bem pequenas podem entender os conceitos básicos da meditação, se explicados de maneira breve, com carinho e simplicidade. Algumas dicas são: falar que a meditação ajuda a prestar atenção no que está acontecendo agora, a acalmar quando estiver bravo, a ser mais feliz e a ter melhor desempenho na escola e nos esportes.

Ao contrário do que se possa parecer, meditar não é difícil e também não exige rituais elaborados, regras rígidas e pode ser um momento de interação e afeto para as crianças. Então, qualquer um pode meditar ou participar de meditações através da técnica da MindKids. Veja algumas dicas para praticar junto com os pequenos uma rotina meditativa:

  1. Cantinho da meditação – escolha um lugar da casa para ser o “cantinho da meditação”. Daniela conta que não precisa de velas, incenso, nada disso, apenas que seja um espaço tranquilo, em que as crianças se sintam bem e onde seja possível sentar no chão sobre uma almofada. Usar o mesmo “cantinho” para a prática da meditação ajuda a criar o hábito.
  2. Conectando com o coração – antes de começar, inspire e expire profundamente algumas vezes, para ir relaxando corpo e mente. “Faça um trato consigo de deixar as preocupações, e-mails, listas de coisas a fazer para 15 minutos mais tarde e conecte-se com sua motivação para meditar com a criança, como por exemplo, ‘gostaria que ele pudesse se acalmar’ ou ‘gostaria que ele sentisse o silêncio’ ou ‘que ele desenvolvesse a capacidade de concentração’. Seja qual for seu motivo, cultive uma boa intenção, sem expectativas, de coração aberto”, ensina a profissional.
  3. Posição de meditar –uma postura bem bacana para fazer a meditação é sentar como “indiozinho”, sobre o chão ou uma almofada, com a coluna reta e mãos sobre os joelhos. Os adultos devem sentar-se assim também para mostrar as crianças e convidá-las a fazer a “posição de meditar”. “Nas primeiras vezes, é normal que os pequenos mexam-se muito, mas se preocupe – seja você o exemplo, ao deixar seu corpo repousar calmo e relaxado. Com o tempo, as crianças vão relaxando também”, explica Daniela.
Sobre Daniela Degani
Daniela Degani é idealizadora da MindKids. Formada em Administração de Empresas pela USP, pós-graduada em Comunicação pela ESPM, atuou muitos anos em empresas como Unilever, Microsoft e Mead Johnson Nutrition. Praticante de meditação há 6 anos, medita com crianças há 3 anos, sendo treinada em Mindfulness para Crianças e Adolescentes pela Mindful Schools/EUA. É colunista do portal bora.ai do Estadão para temas relacionados à meditação infantil. Busca constantemente aprimoramento de sua prática, técnicas e conhecimento da área, tendo participado da conferência Bridging the Hearts & Minds of Youth de 2017, em San Diego, e é parte do programa de certificação da Mindful Schools, Class of 2018. Participa também do programa do Mindfulness Training Institute na Inglaterra, voltado ao estudo e aprofundamento do ensino de Mindfulness em ambientes seculares.

Para conhecer mais sobre a MindKids, acesse www.mindkids.net

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here