Sem cortes e dores: conheça o tratamento estético de ondas de choque

0
810

Pacientes procuram as clínicas de estética em busca de tratamentos menos invasivos e indolores. Entre os mais famosos estão as ondas de choque

Um dos procedimentos estéticos que mais faz sucesso aqui no Brasil é o tratamento a base de ondas de cho­que. E muito se deve ao fato dele apresen­tar resultados satisfatórios para a redução da celulite, terror da maioria das mulheres. Mas, as ondas de choque são ainda mais po­derosas. Usadas para eliminar gordura locali­zada e trabalhar a modelagem corporal, elas melhoram a aparência e o aspecto da pele, diminuem a circunferência da área tratada e a espessura da camada adiposa – gordura. Também colaboram para o aumento do fluxo sanguíneo no tecido, a aceleração do meta­bolismo das células de gordura e ajudam na saída de toxinas e na redução do inchaço.

A terapia é realizada através de ondas acústicas. “Elas transportam a energia pro­duzida pelo equipamento até a pele e o teci­do subcutâneo por meio de um aplicador de ondas de choque radiais acoplado à pele, que gera uma massagem mecânica no paciente”, explica Renata Guidi, pesquisadora e fisio­terapeuta da Ibramed – empresa brasileira fabricante de equipamentos estéticos – que lançou o Thork, “Martelinho de Ouro da Be­leza”, primeira tecnologia de ondas de cho­que fabricada do Brasil. De acordo com ela, a técnica estimula a vascularização e oxigena­ção da área tratada, colaborando com a dimi­nuição da retenção de líquido e aumentando a produção de colágeno e a elastina da pele.

A especialista explica que tratamentos com ondas de choque podem ser usados também para reduzir estrias e cicatrizes. Segundo Renata, os tratamentos apresentam resultados eficazes em torno de um a dois meses – com 8 a 12 sessões, aplicadas duas vezes por semana. “Cada sessão dura em média entre 20 e 30 minutos por zona de tratamento. No entanto, vale destacar que o número de sessões e a duração podem variar de pessoa para pessoa, dependendo do grau de celulite e do tratamento realizado”, relata.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here