Faça caminhadas com seu pet e ganhe longevidade

0
197

Estudo aponta que tutores de cachorros vivem mais e melhor, principalmente por fazerem caminhadas diárias com o animal

Não ter uma vida sedentária é requisito básico para quem quer ter mais saúde e longevidade. E quem não tem esse hábito como parte da rotina pode adotar um animalzinho para ajudar. Um estudo realizado pela Universidade de Uppsala, na Suécia, com mais de 3 milhões de pessoas com idades entre 40 e 80 anos, comparou tutores e não tutores de cães e o resultado mostrou que os que possuem cachorros apresentaram uma redução de 33% no risco de morte e 11% no risco de doenças cardiovasculares em comparação aos que não convivem com pets. “Esses números provam que os cachorros são um fator de proteção impactante, especialmente para a saúde de pessoas que moram sozinhas – grupo notadamente mais vulnerável a essas condições”, explica Renata Ragazini, passeadora da DogHero e especialista em comportamento de cães.

Um fator percebido pelo estudo é que muitas pessoas acabam fazendo caminhadas com seus cães, sendo os animais grandes incentivadores dessa atividade, que é também responsável pela melhora na saúde. “Ser pai de cachorro já ajuda na saúde agora, passear com ele todos os dias aumenta ainda mais os benefícios”, diz Renata. E ela cita mais: aumento do bem-estar e dos contatos sociais, melhoria no microbioma bacteriano (mais resistência imunológica e menos alergias) e até redução da pressão arterial, do colesterol e das triglicérides e melhores índices de sobrevivência e recuperação após ataque cardíaco, como já apontaram alguns estudos. A passeadora lembra de outra pesquisa, realizada na China pela Universidade de Nanjing entre 2015 e 2016, que concluiu que quanto maior o tempo de convívio e de interação (brincadeiras e passeios) com o cão, menores são os riscos de desenvolver doenças coronarianas.

As caminhadas com os cachorros são também benéficas para a mente. “Quando você está com seu pet e mais ainda quando passeia com ele, os níveis de ocitocina, serotonina e dopamina se elevam no organismo. E como esses são hormônios relacionados ao bem-estar e bom-humor, isso se eleva, você se acalma, fica menos ansioso e com a pressão arterial dentro da normalidade”, ensina Renata.

Para as pessoas mais velhas, passear com o cachorro também adiciona propósito e significado ao cotidiano, afastando a solidão e reduzindo o declínio cognitivo e as doenças. “Cuidar do pet é um grande motivo – baseado no amor – para seguir positivamente a rotina. Nesse aspecto, que vale para todos, a depressão também acaba deixada de lado”, diz a passeadora. “Tutores que passeiam com seus cães são mais felizes e confiáveis, menos solitários, dão às suas vidas um significado maior e têm uma sensação de pertencimento ao mundo aprimorada”, conclui a especialista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here