Janeiro Branco: alerta sobre a saúde mental e o bem-estar

0
241

Campanha de saúde deste mês convida a sociedade a pensar na qualidade de suas vidas e nas suas emoções. Conversamos com a coach Thaís Lima, que deu cinco dias para manter o equilíbrio entre a vida profissional e pessoal. Saiba como colocar isso em prática

O mês de janeiro, o primeiro do ano, traz a campanha de saúde “Janeiro Branco”, que tem como objetivo convidar as pessoas a pensarem sobre suas vidas, o sentido e o propósito delas, a refletirem sobre a qualidade dos seus relacionamentos, as emoções no ambiente de trabalho e sua saúde mental de maneira geral.

Em um mundo onde a ansiedade, a depressão e o estresse não param de crescer, mais do que nunca, deve-se dar atenção especial a saúde mental e buscar mais qualidade vida e bem-estar. “Com as exigências profissionais e da vida começando cada vez mais cedo, está ficando comum os profissionais receberem o diagnóstico de depressão, burnout e síndrome do pânico antes mesmo de chegarem aos 40 anos”, diz a estrategista, desenvolvedora de carreiras e coach Thaís Lima.

E que tal fazer isso agora, no início do ano para que, se for preciso fazer mudanças, comecem agora e você tenha o ano todo pela frente para ser feliz? Por isso, este mês é de conscientização da saúde mental e da felicidade. E para ajudar a manter o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, veja algumas dicas da profissional.

5 dicas da coach Thaís Lima sobre como manter o equilíbrio entre a vida profissional

Dica 01: Se questione, no final do expediente de trabalho: ‘se eu for embora agora e não terminar este trabalho hoje alguém será seriamente prejudicado? ’. Se a resposta for não, levante e vá embora.

Dica 02: Não assista telejornais, noticiários ou afins logo que acordar. Estudos comprovam que 5 min de notícias ruins logo pela manhã tem o potencial de “estragar” o restante do seu dia, pois trarão mais estresse e preocupações.

Dica 03: Tenha um local para descarregar todos os seus pensamentos e ideias. Ficar tentando lembrar mentalmente de tudo faz com que o nosso corpo e o nosso cérebro estejam em estado de atenção e alerta o tempo todo e não permite o completo relaxamento.

Dica 04: Durante o horário de trabalho faça pausas breves e se lembre de respirar profundamente, com consciência. Um minutinho! Pode ser na pausa para ir ao banheiro. Se puder fechar os olhos enquanto estiver fazendo essa respiração mais profunda melhor ainda isso ajudará a descansar o cérebro.

Dica 05: Tente caminhar um pouco ao ar livre. Pode ser entre o estacionamento e o escritório. Na hora do almoço ou quando for buscar um cafezinho no meio da tarde. O ato de caminhar em ambiente aberto e arejado ajuda.

Na prática: como começar?

Thais ensina como implementar isso no dia a dia, sendo que não dá para reduzir o ritmo de uma vez. “Acorde e se espreguice na cama. Fique um minutinho ali se esticando com os olhos ainda fechados. Enquanto se arruma para o trabalho ligue uma música gostosa. Pode ser algo mais suave, que te conecte com bons sentimentos. No trajeto para o seu trabalho mude essa playlist para um som mais animado que te energize e traga animação para o dia que está por vir”, diz a especialista.

Quando entrar no ambiente de trabalho comece a agradecer por todas as coisas boas que este local vem te trazendo ao longo do tempo. “Agradeça pelo vale refeição, pelo plano de saúde, pelas pessoas que conheceu, por cada salário que recebeu e assim por diante. Antes de ligar o seu computador faça uma respiração profunda e diga mentalmente a sua intenção para o dia. Uma intenção positiva! ”, ensina.

Escolha um dia na semana para sair do trabalho e fazer algo que goste. “Pode ser uma massagem, jogar vídeo game, ler um livro que não seja técnico…qualquer coisa que faça sentido para você”, orienta Thaís.

E por fim, escolha três pessoas que você gosta e confia para conversar, para trocar um pouco sobre os seus sentimentos, suas emoções. “Não quer conversar com ninguém? Escreva. Busque processar as informações de tudo que você vem vivendo. Ter clareza e consciência é o primeiro passo para começar a mudar essa situação”, completa a estrategista e desenvolvedora de carreiras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here