Seja solidário. Doe sangue

0
573
522648618

Na última edição do ano da Mirantte Magazine, convidamos nossos leitores e parceiros a tornarem-se doadores de sangue, principalmente, nessa época do ano, em que os estoques dos bancos diminuem. Confira a matéria completa e saiba como fazer sua boa ação

O final do ano é um período que geralmente vem acompanhado por bons sentimentos e muita expectativa para o futuro, porém, nos bancos de sangue a sensação predominante é de preocupação, visto que, justamente nessa época, os estoques sofrem uma grande
baixa. E de acordo com a Fundação Pró-Sangue (FPS), principal instituição pública ligada ao tema, isso acontece porque as necessidades quanto a esse material aumentam, especialmente devido a acidentes, enquanto, por outro lado, as doações caem.

O sangue é insubstituível e sem ele é impossível viver. Por isso, é importante que tenhamos a cultura solidária da doação regular de sangue. Somente dessa forma é possível manter os estoques sempre abastecidos e não apenas em datas específicas ou quando algum conhecido precisar.

Doar sangue representa muito bem o espírito solidário do Natal, então que tal aproveitar que essa magia contagia a todos nessa época do ano para começar a ter essa boa ação? Segundo o Ministério da Saúde (MS), homens podem doar sangue a cada dois meses, sendo, no máximo quatro vezes ao ano e mulheres a cada três meses, sendo, no máximo, três doações anuais. Ou seja, após iniciar com essa atitude solidária no Natal, continue durante o ano todo.

Salvando vidas
Doar sangue é um ato voluntário em que o doador tem seu sangue coletado para ser armazenado em um banco de sangue ou hemocentro, que depois, será direcionado aos pacientes. Sendo assim, todos os tipos de sangue existentes são necessários.

Quando se fala que doar sangue pode salvar vidas não é exagero. A cada doação, que varia entre 400ml e 450ml, até quatro pessoas podem ser salvas. Entre elas está quem necessita passar alguma cirurgia em decorrência de uma doença ou de um acidente, quem faz algum tratamento de saúde ou passa por intervenções médicas que necessitam de transfusões, transplantes e procedimentos oncológicos, quem tem doenças crônicas graves, entre outros.

Doação sem preconceitos 
Muitos mitos rondam a doação e sangue, por isso, não se deixe levar por eles. O MS garante que não há nenhum risco de contaminação durante a doação, pois todos os materiais utilizados no procedimento são descartáveis e de uso único. Também não é preciso se preocupar em relação a quantidade de sangue doada, pois o ser humano tem aproximadamente cinco litros de sangue em seu organismo, e os menos de 10% retirados são repostos quase que imediatamente, segundo a Fundação Pró-Sangue (FPS).

No dia da doação é preciso apresentar um documento de identificação com foto, como Carteira de Identidade, Carteira Nacional de Habilitação, Carteira de Trabalho, Passaporte, Certificado de Reservista ou outros. É necessário estar descansado (ter dormido pelo menos seis horas nas últimas 24 horas) e não se deve doar sangue em jejum, porém é preciso evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação. O processo dura cerca de 40 minutos.

Vantagens para o doador
Além de ser uma atitude generosa de ajuda ao próximo, o doador tem a vantagem de
receber a análise do seu sangue e ser comunicado em caso de alteração nos resultados,
mantendo, assim, um controle de sua saúde também. E o doador ainda conta com a
garantia do inciso IV do artigo 473 da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) que garante
seu afastamento do trabalho por um dia (a cada 12 meses) sem prejuízo do salário.

Requisitos e impeditivos
De acordo com o MS, estão liberadas para a doação de sangue, pessoas com idade entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (menores de 18 anos, precisam de autorização e documentação específica), que pesem, no mínimo, 50kg.
Há alguns impeditivos para a doação, como ter doenças transmissíveis pelo sangue, como hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II, doença de Chagas; Malária; e usar drogas ilícitas injetáveis.
Há também alguns impeditivos temporários. Quem estiver gripado, resfriado ou com febre, precisa aguardar sete dias após o desaparecimento dos sintomas. Gestantes não podem doar, sendo liberadas 90 dias após o parto normal e 180 após a cesariana. Quem fez uma extração dentária deve aguardar 72 horas e quem teve apendicite, hérnia, amigdalectomia e varizes, precisa esperar três meses para doar.

Para consultar os demais impeditivos temporários e outras informações sobre a doação de sangue, é só acessar a página do Ministério da Saúde sobre a doação de sangue.

ONDE FAZER DOAÇÃO DE SANGUE
Fundação Pró-Sangue
Há três postos de coleta de sangue da FPS em São Paulo,  um em Barueri e um
em Osasco. (www.prosangue.sp.gov.br). Confira os endereços na capital.
Posto Clínicas: Av. Dr. Enéas Carvalho de Aguiar, 155, 1º andar – Cerqueira César;
Posto Dante Pazzanese: Av. Dr. Dante Pazzanese, 500 – Ibirapuera;
Posto Mandaqui: R. Voluntários da Pátria, 4227 – Mandaqui.

Hospitais
Há diversos hospitais na capital com bancos de sangue. Veja alguns:
Hospital Municipal São Luiz Gonzaga: Rua Michel Ouchana, 94 – Jaçanã;
São Camilo Santana: Rua Voluntários da Pátria, 3997 – Santana;
Hospital do Servidor Público Municipal: Rua Castro Alves, 60 – 4º andar – Aclimação;
Beneficência Portuguesa de SP: Rua Maestro Cardim, 1041 – Bela Vista;
Hospital A C Camargo: Rua Professor Antonio Prudente, 211 – Liberdade.

Foto: Coleta/ Divulgação Fundação Pró Sangue

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here