Tratamentos de câncer podem causar infertilidade. Saiba como é possível preservá-la

0
291

Radio e quimioterapia, usadas em tratamentos oncológicos, além dos próprios tumores cancerígenos, podem interferir na fertilidade do homem e da mulher. O congelamento de óvulos e de sêmen é o caminho para a preservação 

Para tratar tumores cancerígenos, muitos pacientes se submetem a tratamentos agressivos que podem levar à infertilidade, tanto masculina, como feminina. De acordo com Dr. César Milton Marinellimédico urologista, especialista em medicina preventiva e transplante renal da Genics Medicina Reprodutiva, além da ação das drogas utilizadas nos tratamentos, como quimioterapia, hormônio-terapia e radioterapia causarem infertilidade, a maioria dos tumores também podem deixar o homem infértil. “A quimioterapia causa a diminuição das células precursoras de espermatozoides, além de alterar os mecanismos intra-testiculares da produção de esperma, levando à infertilidade temporária ou permanente. Já os tumores, podem afetar as células localizadas nos testículos ou favorecer a um descontrole hormonal, que impactará na produção de espermatozoides, explica o especialista.

Nas mulheres, a quimioterapia pode causar danos aos óvulos, aos folículos ovarianos e aos hormônios sexuais, afetando todo o sistema reprodutor, interrompendo, inclusive, o ciclo menstrual. Esse ciclo menstrual pode continuar irregular, ser interrompido permanentemente ou retornar após o tratamento, mas isso não garante que a fertilidade seja preservada. Em alguns casos, o ciclo menstrual é interrompido permanentemente. Segundo Dr. Marinelli, dependendo do tratamento, o homem pode voltar a produzir espermatozoides espontaneamente e se tornar pai sem precisar recorrer à reprodução assistida, porém não se pode predizer com exatidão em quais homens isso pode acontecer. “Cada um reage de uma forma”, afirma Marinelli.

Congelamento de espermatozoides e óvulos é a solução
Para preservar sua fertilidade, os pacientes com câncer podem congelar seus espermatozoides e óvulos antes de iniciarem o tratamento oncológico. Foi isso o que fez o ator Reinaldo Gianechini, de 45 anos, que recentemente assumiu que será pai através da inseminação artificial. Ao ser diagnosticado com um tipo raro de câncer (linfoma não Hodgkin), em 2011, o ator congelou seu sêmen, pois sabia que seria submetido a um tratamento agressivo e poderia ficar infértil.
A coleta do esperma e dos óvulos é feita em hospitais e clínicas de reprodução humana e o material é armazenado por meio da técnica de criopreservação – processo de congelamento do material em nitrogênio líquido a 196 ºC, o que permite seu uso no futuro em processos de reprodução humana assistida, como a Fertilização In Vitro ou a Inseminação Artificial.

Sobre a Genics Medicina Reprodutiva
Com apenas oito anos de existência, a Genics Medicina Reprodutiva tornou-se referência em tratamentos para casais que apresentam dificuldades para engravidar. Visando o desenvolvimento contínuo e aplicação das melhores técnicas e práticas em reprodução humana, a Genics oferece diversos tratamentos modernos, com profissionais altamente qualificados e credenciados como especialistas em sociedades médicas brasileiras. Fertilização In Vitro, congelamento de óvulos, embriões e espermatozoides, inseminação ultra-uterina e tratamentos em pacientes oncológicos, com HIV ou portadores de necessidades especiais são alguns dos procedimentos adotados pela Genics. Afinal, a grande missão da Genics Medicina Reprodutivaé ultrapassar e vencer as expectativas em relação às dificuldades da concepção, por meio de atendimento eficiente, diferenciado e humanizado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here